Imprimir

Coluna SOCIEDADE & NEGÓCIO.COM

Escrito por Denise Arruda em . Publicado em Sociedade&Negócios

Mamães ajudam a faturar

Movimento do comércio de Rio Branco - Foto DivulgaçãoMovimento do comércio de Rio Branco - Foto Divulgação

As vendas no comércio no Acre por ocasião da passagem do Dia das Mães, comemorado no segundo domingo de maio, atendeu às expectativas dos comerciantes. Pesquisa encomendada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio) sobre as vendas no período, revelou que 54% dos entrevistados, empresários do comércio, disseram que as vendas do Dia das Mães alcançaram as expectativas. A pesquisa foi feita pelo Instituto de Pesquisas Empresariais do Acre – (Ifepac), no período de 15 a 17 de maio, com 104 empresas de Rio Branco.

Tradição da data - Do total de entrevistados, 43% creditaram o êxito à tradição da data para gastos de consumo. Para os outros 46%, as vendas não alcançaram a expectativa desejada, destacando-se 48% que admitem que, para o Dia das Mães, o movimento de pessoas se mostrou relativamente grande, porém sem os gastos nos níveis aguardados para a data. Quanto ao resultado das vendas do Dia das Mães na primeira quinzena do mês de maio, 29% dos empresários acenam com o alcance de lucro. No entanto, 61% preferem não se manifestar a respeito e 11% afirmam haver operado no prejuízo.

I Conferência de Saúde da Mulher

Charlene Lilma na conferência -  Foto Denise ArrudaCharlene Lilma na conferência - Foto Denise Arruda

“A Saúde das Mulheres: Desafios para a Integralidade com Equidade”. Este foi o tema principal da I Conferência de Saúde da Mulher, que aconteceu no último dia 22, no auditório da Escola Dom Júlio Mattioli, em Sena Madureira. O objetivo foi analisar as prioridades constantes do mundo no documento orientador do Ministério da Saúde para a elaboração de propostas visando o fortalecimento dos programas e ações da Política Nacional de Atenção Integral da Saúde das Mulheres. Os eixos temáticos foram o papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres, o mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres, a vulnerabilidade e equidade na vida e na saúde das mulheres e as políticas públicas para as mulheres e a participação social.

Os participantes

A promoção do evento foi da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em conjunto com a Prefeitura de Sena Madureira, Rede Cegonha, Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) e reuniu os usuários do SUS, trabalhadores em saúde, prestadores de serviços, representantes de entidades, além do público em geral. O evento também contou com a participação do prefeito Osmar Serafim, do vice Gilberto Lira de Almeida, do secretário de Saúde Daniel Herculano, da deputada Eliane Sinhasique e da empresária e publicitária Charlene Lima. A conferência foi possível graças ao apoio dos assessores técnicos Maria Luzia Marinho e Luiz Carlos Marinho, sob a coordenação de Bruna dos Reis Monteiro.

De palhaço a palestrante de autoajuda

Palhaço Alegria anima as crinças -  Foto CedidaPalhaço Alegria anima as crinças - Foto Cedida

Tudo que sonhamos e acreditamos tornam-se realidade se nos esforçarmos. Portanto, cuidado com o que você sonha e deseja, pois o universo, quando queremos e nos esforçamos, vai te ouvir e se programar para realizar. Ou seja, quando queremos algo e lutamos por isso com determinação, o próprio universo conspira a favor. A tese é defendida pelo palhaço e agora palestrante Silas Cavalcante Antunes, de 33 anos. Ele é casado com Sandréia Maia e pai de dois filhos, de dez e sete anos.

O show tem que continuar

Silas conta que já trabalhou nos supermercados “Dayane”, “Varejão Popular” e na rede de loja “City Lar”, nos quais fazia de tudo um pouco, como repor estoques e divulgação de produtos. Nas horas de folga, dedicava-se a projetos socais, atuando como palhaço, com cara pintada e vestido à rigor, levando alegria a asilos, hospitais e a orfanatos, como o “Educandário Santa Margarida”. De todos os hospitais, o do Câncer, que também atende e abriga criança com a doença, é o seu preferido. Adotou o nome de “Palhaço Alegria”. Das palhaçadas, passou a ser palestrante, contando exatamente aquilo que via e vivia em relação aos projetos sociais dos quais participava. ‘’Sempre fui palestrante, só não era profissional. Como o ‘Palhaço Alegria’ sempre ouvia a todos, principalmente crianças e pessoas com vulnerabilidade. Eu estava presente nos momentos de perdas, de dor e de lutas das pessoas e sempre busquei confortá-las‘’, conta o palestrante.

A força dos sonhos

Professor Roberto Shinyashiki e Silas Antunes - Foto CedidaProfessor Roberto Shinyashiki e Silas Antunes - Foto Cedida

Silas é daqueles que acredita na força dos sonhos. Suas palestras foram iniciadas há mais de 10 anos. Quando ficou sabendo pelas redes sociais que o médico e escritor Roberto Shinyashiki iria ministrar um curso para formação de palestrantes em São Paulo, não se fez de rogado e se mandou para lá. Saiu do curso certo de que, a partir dali, suas palestras seriam profissionalizadas. “Ao voltar do curso, percebi que era minha missão motivar pessoas nos seus projetos e sonhos. Então, montei palestras em escolas, organizações para crianças e pessoas vulneráveis e, em seguida, para empresas públicas e privadas. Passei a vender palestras’’, contou.
SERVIÇO - Para contratar as palestras do “Palhaço Alegria”, o interessado deve ligar para o número 99992-0088 (falar com o próprio). Os preços variam de R$ 500,00 a R$ 1.000,00.

Jovem cria molho tipicamente acreano para sanduiche

Marcos Paulo é o dono do molho - Foto CedidaMarcos Paulo é o dono do molho - Foto Cedida

O jovem Marcos Paulo, aos 20 anos de idade, já é um empreendedor. Ele é filho do funcionário federal da Funasa Joy Marcos e sempre se divertiu cozinhando para família e amigos. Foi nessas “diversões” que descobriu um molho para sanduiche que o tornava totalmente diferente de todos os outros que comera. Ele resolveu pedir aos seus familiares para experimentar e falar o que estavam sentindo. “Foi muito engraçado porque ninguém conseguia descrever o sabor. Apenas comiam, e diziam que meu sanduiche era indescritível e com diferencial’’, revela. O molho é o que torna um dos sanduíches mais procurados na cidade nos últimos meses. Mas o empreendedor não conta o pulo do gato – ou seja, não conta segredo. “Para saber, tem que experimentar”, diz.
SERVIÇO - O sanduiche varia de preços. O de menor valor custa R$ 7,00 e o maior, R$15,00. Os clientes são atendidos de segunda a segunda, nos horários de 18h30 às 23h30, pelos telefones 99915-1859 e 99972-6121. Pode chamar no WhatsApp ou ligação.