Imprimir

Linhas coloridas para o seu artesanato

Escrito por Juracy Xangai em .

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Diversos ramos de negócios estão vivendo um bom momento e a venda de aviamentos para artesanatos é um deles

Jovens consumidores praticando atividades criativas e lucrativas - Foto Juracy XangaiJovens consumidores praticando atividades criativas e lucrativas - Foto Juracy Xangai

Costurar e consertar roupas e fazer croché, bonequinhas, toalhas e outros objetos domésticos utilitários ou decorativos exige arte, que só acontece havendo habilidades nas pessoas e materiais disponíveis para realizá-la, possibilidade encontrada em comércios como o Armarinho Brasil, localizado na Avenida Ceará, há poucos metros do Terminal Urbano de Rio Branco (AC).

Depois de trabalhar 18 anos na venda de roupas, confecções e calçados, Francisco Assis Martins Brasil viu-se cansado da rotina e, insatisfeito com os resultados, decidiu mudar para outro ramo de negócio, abriu uma farmácia, o que também não lhe satisfez, e continuou, então, buscando remédio para a situação.

“Conversando com o Bruno Paiva ele me sugeriu – “abra um armarinho, se não gostar, eu compro de você – mais do que um conselho, foi quase um desafio. Nunca havia pensado em trabalhar com isso, mas aceitei a sugestão, aí o negócio pegou, era o que eu queria fazer e hoje fazem 25 anos que vivo feliz com o nosso Armarinho Brasil”, garante Assis, como é mais conhecido.

Armarinho tem linhas de todas as cores e marcas - Foto Juracy XangaiArmarinho tem linhas de todas as cores e marcas - Foto Juracy Xangai

Ele admite que não foi difícil fazer sucesso no seu negócio. “Quando trabalhava com roupas e calçados, tinha de adular as pessoas para comprar e era isso que gerava a insatisfação. Já no armarinho, as pessoas vêm dispostas a comprar porque planejam fazer alguma coisa. Aqui, a gente serve pessoas que têm atitudes, são criativas e inteligentes. Aqui, servimos as pessoas que geram uma economia positiva”, assinala.

Essa gente de atitude, como esclarece Assis, são simples donas de casa, aposentados e profissionais liberais, que dão vazão à sua criatividade nas horas de folga ou espaços livres nas próprias jornadas de trabalho, estudantes querendo aprender coisas novas e desempregados que não se acomodam e correm atrás do prejuízo.

Costureira Maria da Paz escolhendo seus aviamentos de costura - Foto Juracy XangaiCostureira Maria da Paz escolhendo seus aviamentos de costura - Foto Juracy Xangai

Rádio e internet atraem muitos clientes

Alguém já disse que “o mundo é das mulheres”, o que Assis confirma, ao explicar que mais de 85% de seus clientes são mulheres sempre em busca de materiais para costura e artesanato, com o que conseguem uma renda extra para manter a casa, apoiar e ajudar os filhos. Num momento em que a crise se generalizou, atingindo todos os setores econômicos e sociais, são justamente essas mulheres que arregaçam as mangas e fazem a diferença, ao invés de ficar lamentando a situação.

“Nosso ramo, como todos os outros, vinha vivendo uma ótima fase de vendas e crescimento nestes últimos 20 anos. No momento em que a crise chegou, tivemos uma pequena queda, mas a mulherada entende que não adianta ficar reclamando, remédio para crise é trabalhar e ganhar dinheiro para pagar as contas, com elas nosso negócio se recuperou, cresceu e continua crescendo, graças a Deus”, agradece Assis.

Fitas, tintas e muitos outros materiais presentes no Armarinho Brasil - Foto Juracy XangaiFitas, tintas e muitos outros materiais presentes no Armarinho Brasil - Foto Juracy Xangai

As linhas e barbantes para artesanato são de longe os produtos mais vendidos no Armarinho Brasil, que para garantir as vendas conta com dois aliados importantes, o velho e animado rádio e a internet para os que buscam aprender a fazer coisas. “Tenho um anúncio no programa da Nilda Dantas, na Rádio Difusora Acreana, e onde chegam as ondas da rádio, eu vendo. Vendo para o Acre inteiro, para o pessoal de Boca do Acre (AM) e até para Porto Velho (RO). Quando ligam para fazer pedidos, pergunto como souberam da loja, a maioria é ouvinte da rádio ou recebeu a indicação de alguém que ouviu. Já a internet, com seus cursos e apresentação de ideias criativas, é nossa grande aliada, especialmente para os jovens”, assinala Assis.

Donas de casa que buscam melhorar a renda da família e aposentados que querem se ocupar e, de quebra, ganhar mais um dinheirinho são de fato os principais clientes dos armarinhos, mas ganha cada vez mais importância os advogados, médicos, funcionários públicos, frentistas dos postos de gasolina, que nos intervalos da jornada com poucos clientes, ocupam esses momentos fazendo croché.

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn