Imprimir

Prefeitura de Marcus Alexandre é uma das mais transparentes do Brasil

Escrito por Tião Maia em . Publicado em Especiais

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Rio Branco tem uma das cinco prefeituras de capital com nota 10 no quesito transparência de informações ao cidadão

Prefeito Marcus Alexandre acompanha o andamento das obras de infra-estrutura da capital - Foto Fagner Delgado, Ascom-PMRBPrefeito Marcus Alexandre acompanha o andamento das obras de infra-estrutura da capital - Foto Fagner Delgado, Ascom-PMRB

Administrada pelo petista Marcus Alexandre, o único eleito pelo PT nas capitais brasileiras em 2014, a Prefeitura de Rio Branco, no Acre, está entre as cinco mais transparentes do país, segundo avaliação da Controladoria Geral da União (CGU) a partir de um estudo com metodologia própria chamada EBT, sigla de Escala Brasil Transparente.

A metodologia avalia a transparência pública de estados e municípios e o grau de cumprimento da Lei de Acesso à Informação (LAI), com 12 quesitos que cobrem aspectos relativos à regulamentação da legislação, bem como a existência e o funcionamento do Serviço de Informação ao Cidadão.

Em números absolutos, isso significa que a administração de Marcus Alexandre é uma das mais transparentes e mais limpas do Brasil, ladeando-se, com a mesma pontuação da escala EBT, com o número 10, às prefeituras de São Paulo (SP), que continua em primeiro lugar, acompanhado de Brasília (que embora seja uma capital distrital foi avaliada como administração municipal), Curitiba (PR), João Pessoa (PB) e Recife (PE). Os números mostram que a administração de Marcus Alexandre, com base na mesma escala, está à frente, em termos de transparência, de cidades como Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador.

Tabela das notas das pela CGU para as prefeituras das capitais - Foto Reprodução (CGU)Tabela das notas das pela CGU para as prefeituras das capitais - Foto Reprodução (CGU)

O número também faz com que Rio Branco tenha a administração mais transparente entre os 22 municípios acreanos. Dos 22 municípios acreanos avaliados no índice da CGU para medir a transparência pública, cinco receberam nota zero. Outros 15 pontuaram, mas tiveram nota menor que dois, numa escala que vai até dez. Entre as cidades que tiveram nota zero estão Acrelândia, Capixaba, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro e Porto Acre.

Maioria dos municípios tira notas pequenas

Os municípios de Feijó e Manoel Urbano apareceram com 1,38 e 1,39, respectivamente. A cidade de Brasileia não aparece na pesquisa. Assis Brasil, Bujari, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Jordão, Mâncio Lima, Porto Walter, Rodrigues Alves, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Senador Guiomard, Tarauacá e Xapuri tiveram nota 1,94, de acordo com o relatório.

Isso significa dizer que em relação às prefeituras administradas pelos partidos que fazem oposição à Frente Popular do Acre (FPA), coligação da qual Marcus Alexandre é um de seus maiores líderes, quando comparadas com a administração do petista, obtém índices vergonhosos para quem se jacta de experiência administrativa, como é o caso da Prefeitura de Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Acre e que nunca foi administrada pela coligação liderada pelo PT.

Capacidade de Marcus Alexandre governar o levou a ser pré-candidato ao governo do Acre em 2018 - Foto Marcos VicenttiCapacidade de Marcus Alexandre governar o levou a ser pré-candidato ao governo do Acre em 2018 - Foto Marcos Vicentti

Nas mãos do peemedebista Wagner Sales durante os oito anos de seus dois mandatos seguidos, além dos dois anos de mandatos já completados pelo atual prefeito Ilderlei Cordeiro, apoiado por Sales, a prefeitura de Cruzeiro do Sul obteve apenas o pífio resultado de 1,9 na escala que vai de zero a 10.

Na terceira etapa do levantamento divulgado pela CGU, em maio deste ano, a Prefeitura de Rio Branco obteve nota 9,7. Embora fosse um bom resultado, entendendo que o índice anunciado não condizia com o resultado de uma gestão que atendeu todos os requisitos de avaliação, a Controladoria Geral do Município recorreu e ganhou.

Segundo a assessora de Comunicação da Prefeitura, Andrea Forneck, a gestão de Marcus Alexandre decidiu recorrer da nota dada pela avaliação da CGU sob o argumento de que, apesar de 9,7 ser um bom índice, Rio Branco atendia a todos os requisitos necessários na avaliação da CGU.

O prefeito é o primeiro a ouvir os moradores atingidos pelas alagações - Foto DivulgaçãoO prefeito é o primeiro a ouvir os moradores atingidos pelas alagações - Foto Divulgação

Rio Branco venceu o processo e a nota foi corrigida. A administração municipal afirma que seu Portal da Transparência fornece ao cidadão informações sobre o planejamento de contas, contratos, remuneração de agentes públicos, receitas e despesas.

“É um resultado que nos deixa contente, mas também eleva nosso grau de responsabilidade. A transparência é, para nós, um compromisso de vida. Quero agradecer aos servidores, e colaboradores pelo empenho e dedicação para que façamos a cada dia uma gestão mais transparente”, diz o prefeito Marcus Alexandre, ao comentar a reformulação dos índices apresentados pela CGU.

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn