Imprimir

Leo de Brito: Michel Temer está mexendo todas as peças para estancar a sangria da Lava Jato

Escrito por Romerito Aquino em . Publicado em Política

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Deputado do PT acreano denuncia que Alexandre de Moraes vai se unir a Gilmar Mendes na função de cão de guarda dos políticos do PMDB, PSDB e dos demais partidos golpistas

Deputado Leo de Brito diz que, ao final, só o PT vai virar o boi de piranha da Lava Jato - Foto FacebookDeputado Leo de Brito diz que, ao final, só o PT vai virar o boi de piranha da Lava Jato - Foto Facebook

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC), denuncia que a nomeação do ex-ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para o lugar do ministro falecido Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF) vai reforçar o plano do presidente Michel Temer de estancar a sangria na Operação Lava Jato, salvando os políticos do PMDB, PSDB e PP, entre outros da base aliada do atual governo no Congresso.

“O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, vai funcionar como verdadeiro cão de guarda dele (Michel Temer) no processo da Lava Jato”, diz o deputado. Para ele, Temer formou uma quadrilha que tem uma relação promíscua com as empresas, obedece aos interesses do conjunto de empresas que fizeram cartéis para tomar de assalto o Estado brasileiro nos processos de licitações dos órgãos públicos, seja nos governos estaduais, nas estatais ou no governo federal. Veja, a seguir, a íntegra da entrevista concedida por Leo de Brito ao jornal Expresso Amazônia.

Como o senhor está vendo a atual situação política do país?
Nas últimas semanas, a situação política do país ficou absolutamente preocupante. Depois do estranho falecimento do ministro Teori Zavascki, começou uma preocupação muito grande de quem iria substituí-lo no Supremo Tribunal Federal (STF). E a indicação do presidente Michel Temer surpreendeu a todos porque está nomeando seu ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para ser o relator-revisor e funcionar como verdadeiro cão de guarda dele no processo da Lava Jato.

Trata-se, então, de mais uma ação para estancar a sangria da Lava Jato?
Basta lembrar a fala do senador Romero Jucá (PMDB-AP) naquela delação feita pelo ex-senador Sérgio Machado, que deixou claro que uma das missões do impeachment da presidenta Dilma era exatamente estancar a sangria da Lava Jato. Ou seja, salvar os políticos que ajudaram Temer a chegar no poder. O principal deles é Eduardo Cunha, mas tem muitos políticos do PSDB, do PP e, sobretudo, da cúpula do PMDB, que precisam ser salvos.

Quer dizer que Alexandre de Morais terá a missão de proteger políticos investigados?
Por mais que a gente reconheça que Alexandre de Moraes tem o conhecimento jurídico para figurar no STF, ele vai funcionar, como já funciona o ministro Gilmar Mendes (indicado pelo governo tucano do PSDB), como verdadeiro cão de guarda dos tucanos e do PMDB lá no STF.

O que achou de Eduardo Cunha ameaçar os ocupantes do Palácio do Planalto?
O ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, em depoimento recente ao juiz Sérgio Moro, mandou um recado muito claro para o Planalto do tipo “eu sei de muitas coisas, participei de todas negociatas e posso fazer o Planalto implodir”. Cunha foi muito claro nisso. E o presidente Michel Temer está mexendo todas as peças para, de fato, estancar a sangria da Lava Jato. E do jeito que as coisas estão indo, acho que só vão ser condenados na Lava Jato os políticos do PT. E os políticos dos demais partidos vão se salvar.

Deputado Leo de Brito fala aos técnicos da Secretaria de Educação do governo acreano - Foto FacebookDeputado Leo de Brito fala aos técnicos da Secretaria de Educação do governo acreano - Foto Facebook

Qual vai ser a consequência da atual situação política para a vida nacional?
O significado é que nós estamos vivendo uma grande hipocrisia no nosso país. Uma presidenta honesta foi destituída do cargo por uma quadrilha que está há muitos anos instalada no Estado brasileiro. Uma quadrilha que tem uma relação promíscua com as empresas, obedece aos interesses do conjunto das empresas que fizeram cartéis para tomar de assalto o Estado brasileiro nos processos de licitações dos órgãos públicos, seja nos governos estaduais, nas estatais ou no governo federal. E essa elite, que governou o país mais de 500 anos, não tem nenhum compromisso com o restante da população. Tudo continua dominado. E nós sabemos que o verdadeiro boi de piranha nessa história toda vai ser o Partido dos Trabalhadores.

Então, só vão condenar políticos petistas?
Estou imaginando que vão tentar se salvar todos eles, pois já estão em vias de fazerem isso. E para que a população ache que não há impunidade, o PT vai estar sendo penalizado. A gente não vê mais as panelas batendo contra o grupo de corruptos que hoje governa o nosso país, capitaneado por Michel Temer e o PSDB. Isso é algo extremamente lamentável e que denota a hipocrisia de todo esse processo. E é óbvio que isso vai gerar uma frustação muito grande da população em relação à classe política.

“Solução é devolver ao povo o poder”

O que deveria ser feito para o país voltar à normalidade?
Na situação que nós estamos, a única solução que temos é devolver ao povo o poder, fortalecer as instituições, sendo fundamental que o STF julgue com imparcialidade e veja, sobretudo, os abusos que estão sendo cometidos pelo Judiciário no Paraná, onde há muito abuso. Que se julgue com imparcialidade, sem seletividade. Nós precisamos ter eleições este ano. A não ser que a gente jogue a sujeira para debaixo do tapete. Se é esse o caminho que a população quer, jogando a sujeira para debaixo do tapete, estamos falando de um processo de grande hipocrisia. Mas precisamos ter eleições para que a gente possa legitimar o processo de governabilidade do país porque o atual é um processo ilegítimo de um golpe que aconteceu para salvar políticos corruptos.

Como vai se comportar a oposição dentro do Congresso?
Nós temos agido em duas frentes. Primeiro, denunciando as manobras que estão sendo feitas pelo presidente Michel para botar essas investigações de corrupção em panos quentes. Temos denunciado isso sempre. É o caso do Moreira Franco, onde o PT entrou com ação nesse sentido. E a outra frente é evitando o desmonte do Estado brasileiro que está sendo feito pelo governo através da reforma trabalhista, que vai privilegiar o negociado sobre o legislado, com o trabalhador ficando agora numa situação muito ruim, pois vai ter de negociar seus direitos, como férias, jornada de trabalho e outros.

Leo de Brito reunido com o prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno, o governador Tião Viana e assessores - Foto FacebookLeo de Brito reunido com o prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno, o governador Tião Viana e assessores - Foto Facebook

Qual é a outra frente de combate de vocês, da oposição?
A segunda frente ocorre na reforma da Previdência, que é uma reforma da maldade, reforma desumana, disponibilizando benefícios previdenciários para as pessoas a partir dos 70 anos de idade e em níveis inferiores ao salário mínimo. São pessoas com deficiência, uma reforma que prevê que mulheres e homens sejam tratados de maneira igual, com a mulher tendo várias jornadas. Trata-se de uma reforma em que o jovem, que está entrando hoje no mercado de trabalho, terá de contribuir com 49 anos para ter uma aposentadoria integral, e que já não será integral porque é a média de todos os salários que recebeu ao longo de 49 anos. É uma reforma da Previdência para acabar com as aposentadorias no Brasil.

Não terá mais sentido contribuir para a previdência social no país?
Vai criar uma situação da pessoa dizer: ‘para que que eu vou contribuir se eu não vou usar’. A previdência é uma poupança para quando você se aposentar, ficar inutilizado para o trabalho, receber as pensões. E o governo está fazendo isso com base em informações falsas porque, de acordo com a própria Constituição, com as contribuições previstas na própria Constituição hoje, o regime geral de previdência, excetuado o dos servidores públicos, é superavitário e não deficitário. Então, é uma falácia que o governo está se utilizando, como fez na PEC da maldade, de muitas mentiras para enganar a população.

A solução para evitar tudo isso passa pelo povo nas ruas?
Continuo a dizer que esse processo começou errado e continua errado com o golpe que aconteceu; Depois das eleições de 2014, quem perdeu as eleições não saiu do palanque, pelo contrário, tocou fogo no mundo. Foi isso que o Aécio Neves fez junto com o PMDB e o Eduardo Cunha. Para mim, é fundamental que o Brasil tenha eleições diretas já. A situação abafa passa hoje pelo TSE, fazendo a condenação da presidenta Dilma e salvando o Temer para que ele possa governar até 2018. Então, o povo tem de sair nas ruas e pedir eleições já. Acho fundamental que o povo vá para a rua para denunciar que não concorda com a hipocrisia que falei anteriormente. Agora, está caindo a ficha em muita gente, que já está vendo que processo do impeachment foi uma grande farsa para salvar os políticos corruptos.

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn